Centro Latino-Americano de Pesquisa Stanislavski - As Três Irmãs de Tchekhóv por Stanislávski

As Três Irmãs de Tchekhóv por Stanislávski

As Três Irmãs de Tchekhóv por Stanislávski
    Tchékhov teve em Stanislávski um parceiro capaz de trazer à luz o que em suas peças está nas entrelinhas, no subtexto, ao passo que o Teatro de Arte de Moscou (TAM) e seu diretor encontraram na dramaturgia de Tchékhov o impulso e a possibilidade de conceber um novo teatro. Como eram as encenações das peças de Tchékhov no TAM? Em que consistia a “ação interna” e como ela se tornava perceptível em cena? Por aquilo que se conhece de seu trabalho como encenador, nos primeiros anos do TAM, antes de se reunir com os atores para iniciar os ensaios, Stanislávski retirava-se para planejar a encenação; depois, durante os ensaios, introduzia modificações e completava as cenas. Apoiado no texto, sistematizava centenas de notas, esclarecendo desde as entonações da fala dos atores até ruídos externos e detalhes da maquinaria, criando verdadeiras partituras cênicas. As Três Irmãs, de Tchékhov por Stanislávski, de Tieza Tissi, que a perspectiva e o CLAPS publicam na coleção Stanislávski, traz traduções diretas do russo das partituras – inéditas em português – e da peça, tal qual foi entregue à trupe do Teatro de Arte, além de uma análise detalhada da autora, evidenciando o tipo de diálogo que o encenador estabelecia com o texto dramático.   Tieza Tissi é mestre em Literatura e Cultura Russa pela Universidade de São Paulo –USP- atriz, tradutora, pesquisadora de teatro e professora de Interpretação e Teoria Teatral no Teatro Escola Macunaíma. Foi editora e colaboradora dos Cadernos de Cinema e Cultura Russa Kinoruss. Desde 2012 atua como ensaísta no projeto teatral Ensaios Ignorantes, que transita entre áreas do teatro e da filosofia da educação.